Home     Quem Somos     Parceiros     Colabore




Bancos centrais tiveram papel de destaque no combate à crise
16 November 2010

[Paper] “Monetary Policy In Exceptional Times”

[Autores] Michele Lenza, Huw Pill
e Lucrezia Reichlin

[Publicação] BCE, Outubro 2010

[Classificação JEL] E52; E58

[Palavras Chave] Non-standard monetary policy, financial crisis

Com a crise financeira, os bancos centrais foram obrigados a adoptar medidas de emergência de apoio ao sistema financeiro e à economia. Além do instrumento tradicional das taxas de juro, foram utilizadas várias medidas não convencionais que ainda continuam no terreno. Este artigo publicado pelo Banco Central Europeu analisa o papel da política monetária do BCE, da Fed e do Banco de Inglaterra entre 2007 e 2009.

[Artigo] Este artigo analisa a resposta de três bancos centrais (BCE, Reserva Federal e Banco de Inglaterra) à crise financeira entre 2007 e 2009. São avaliadas, em particular, as medidas não convencionais adoptadas após a falência do Lehman Brothers em Setembro de 2008.

[Abordagem] Os autores analisam os efeitos das medidas nos spreads do mercado monetário e tentam quantificar o impacto específico das medidas não convencionais (de quantitative easing) nestes spreads.

[Conclusões] Os resultados apontam para um papel significativo das medidas não convencionais na estabilização do sistema financeiro e da economia após o colapso do Lehman Brothers. Ainda que tenham sido insuficientes para travar uma recessão.

[Comentário] É ainda cedo para compreender e avaliar completamente as consequências das medidas de emergência tomadas pelos vários bancos centrais em resposta à crise financeira. Não apenas porque se mantém vários problemas mas também porque alguns dos efeitos – na inflação ou nas taxas de câmbio – só podem ser avaliados mais tarde.

— e.conomia.info

---

Envie o seu comentário

*
* (não será publicado)
*
  * campos de preenchimento obrigatório